Amnistia Internacional liberta mais de 155 mil palavras em Freedom Dictionary

freedom1Mais de um ano volvido desde o início dos protestos em países do Médio Oriente e Norte de África, os abusos dos direitos humanos continuam. Entre países como Egipto, Líbia, Síria, Arábia Saudita e Irão, a liberdade de expressão não é respeitada e os manifetantes são censurados pelos seus governos, que acabam por bloquear o uso da internet nestes territórios.

No passado dia 11 assinalou-se o Dia de Acção Global sobre as Revoluções no Médio Oriente e Norte de África. Tomando a efeméride por mote, a Amnistia Internacional Portugal criou o projecto Freedom Dictionary, que pretende libertar estas palavras que estão presas pela censura.

O projecto tem por base um dicionário, composto por 155 mil palavras, que serão libertadas pelas pessoas através da internet. Os interessados em fazer parte desta iniciativa podem aceder ao site criado para o efeito, escolher uma palavra para libertar e fazer a partilha nas redes sociais. Cada pessoa poderá libertar apenas uma palavra, que ficará associada ao seu nome.

O projecto terminará a 3 de Maio, no Dia Mundial da Liberdade de Imprensa. Nesse sentido, serão impressas 11 cópias do dicionário e enviadas para 11 países onde as revoluções estão ainda a decorrer: Tunísia, Egito, Líbia, Iémen, Síria, Bahrein, Iraque, Argélia, Irão, Marrocos e Arábia Saudita. Na versão impressa do dicionário as pessoas poderão saber quem libertou cada palavra. Aquelas que não forem libertadas não constarão na versão final, ficando no seu lugar um espaço em branco.

A criatividade tem assinatura da Torke, tendo o desenvolvimento e a implementação sido feitos em parceria com a agência de comunicação digital Wiz Interactive.

 

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Outubro 2019
Automonitor
Já viu o novo ultracompacto 100% elétrico da Toyota?