All Closets quer transformar a roupa em 2.ª mão na 1.ª opção dos portugueses

All Closets é o nome de uma nova loja online nacional de roupa, calçado e acessórios em segunda mão. Nascida tanto do amor pela moda como da preocupação pelo ambiente, esta plataforma pretende ser uma alternativa económica e ecológica à indústria da moda tal como é conhecida, transformando «a 2.ª mão na 1.ª opção».

O lema é de Catarina Silva, co-fundadora e CEO da All Closets que, em entrevista à Marketeer, conta que tudo começou com uma página na rede social Instagram onde vendia peças de roupa já usadas. Passado um ano e meio, e depois daquela que considera ter sido uma experiência fortuita, decidiu que «estava na altura de ir mais longe e criar o [seu] próprio futuro». Ainda que com pouca experiência, avançou para dar vida à sua marca em parceria com o amigo João Gomes, que aceitou o desafio depois de Catarina Silva lhe contar o que estava a pensar fazer e porquê.

«Criámos esta plataforma com o intuito de arranjarmos uma solução simples, fácil e eficaz para a compra e venda de roupas, sapatos e acessórios que já não usamos, para todas as pessoas. O que nos move é o foco na diminuição do desperdício gerado pela indústria têxtil e proporcionarmos uma boa experiência de compra e venda circular», afirma a CEO.

O catálogo online da plataforma inclui uma variedade de artigos de mulher, homem e criança, de diversos tamanhos e estilos, sempre com a redução do desperdício causado pelo não uso das roupas em mente. Além disso, explica Catarina Silva, querem «ser a plataforma para todos os portugueses». Como tal, «a variedade dos artigos que [vendem] é um factor fulcral», porque as pessoas não são todas iguais nem têm todas os mesmos gostos. Assumindo-se como «uma plataforma inclusiva», a All Closets dispõe também de gamas direccionadas ao plus size, à maternidade e ao vintage, de forma a conseguir chegar a todos os géneros, tamanhos, idades, estilos e carteiras.

Para colaborar com a All Closets, qualquer utilizador que tenha roupa, calçado ou acessórios em casa em bom estado que já não use pode fazer o pedido de recolha na plataforma, embalar as peças e entregar num posto CTT. Os artigos são posteriormente avaliados, «passando por pontos de revisão essenciais, de forma a garantir uma avaliação optimizada», elucida a co-fundadora, e, uma vez vendidas as peças, os vendedores recebem parte dos lucros através de «transacções de pagamento seguras e fidedignas», excluindo o risco de serem burlados.

Esta jovem plataforma tenta estabelecer-se no mercado nacional, mas já se apresenta com alguns factores diferenciadores como, por exemplo, ajudar a «desocupar de imediato o espaço ocupado pelos artigos não usados» nos armários de quem os vende, apresentar um processo transparente em todas as etapas – «os artigos são descritos com base na marca, tipo de peça, cor, detalhes especiais, defeitos, condição e preço» – e proporcionar alguns momentos emocionantes quando se encontra uma peça rara.

A CEO revela ainda que têm uma iniciativa a decorrer, intitulada “Armários Conscientes”, através da qual influenciadores digitais de moda, lifestyle e sustentabilidade são convidados a vender roupa que já não usam na All Closets, chegando assim a diversas comunidades. Além disso, a All Closets pretende ser um canal de informação e educação no que toca aos temas mais emergentes – «economia circular, slow fashion, sustentabilidade e a actual crise na indústria da moda».

Texto de Beatriz Caetano

Ler Mais


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...