Alcatel-Lucent despede quase 5500 funcionários

A fabricante francesa de equipamentos de telecomunicações Alcatel-Lucent anunciou que pretende eliminar 5490 postos de trabalho em todo o mundo, o que representa cerca de 7,2% da sua força laboral global.

A medida integra um plano de reestruturação, anunciado pela Alcatel-Lucent em Julho passado, e foi divulgada após uma reunião que a empresa manteve com representantes de uniões de sindicatos da Europa. Através do plano, a empresa estima poupar 1,25 mil milhões de euros em despesas até ao final de 2013 e tenta regressar aos lucros.

Dos despedimentos anunciados, 3300 serão realizados na Europa, Médio Oriente e África. O mercado mais afectado será o francês, onde estão previstas 1430 dispensas, o equivalente a cerca de 15% da força laboral da empresa naquele país, anunciaram os representantes das uniões de sindicatos, citados pelo The Wall Street Journal.

Um dos sindicatos revelou, em comunicado, que os despedimentos irão incidir sobretudo sobre as áreas de apoio, como vendas, marketing e recursos humanos. A mesma entidade acusou a empresa de provocar uma “catástrofe humana e industrial”.

Já um porta-voz da Alcatel-Lucent defendeu que os cortes «reflectem o foco da empresa em alguns países, bem como a necessidade de alinhar a estrutura de custos em todas as áreas geográficas e funcionais, com excepção das áreas de Investigação e Desenvolvimento». «Estas são decisões difíceis, mas necessárias para a saúde e sustantabilidade financeira da empresa a longo prazo», rematou.

Em Julho passado, a empresa, criada em 2006 pela fusão da francesa Alcatel com a norte-americana Lucent Technologies, apresentou um prejuízo líquido de 254 milhões de euros.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
O impacto da Inteligência Emocional nas empresas
Automonitor
História: O dia em que o Papamóvel foi salvo