Afinal, o Email Marketing ainda não morreu

Email é o meio preferido dos utilizadores de internet de todo o mundo para serem interpelados pelos retalhistas: 62,9% aponta esta opção, de acordo com um estudo da iVend Retail elaborado em parceria com a AYTM – e reportado ela eMarketer. Seguem-se as aplicações móveis (43%) e as redes sociais (25,2%).

Só depois aparecem os websites das marcas (19,6%), o correio tradicional (18,1%) e as mensagens de texto (17,2%). Há ainda quem diga que não gosta que os retalhistas entrem em contacto (6,2%).

Olhando apenas para os Estados Unidos, um outro estudo do The Relevancy Group e Zeta Global aponta para a disponibilização de descontos e oferta como a principal mais-valia do email para as marcas. A lista inclui ainda a possibilidade de dar a conhecer novos produtos e lembrar o público de que é a altura ideal para comprar alguma coisa (festividades e efemérides, por exemplo).

A eficácia do email marketing pode variar, contudo, consoante a idade dos utilizadores de internet. Apesar de ser uma tendência geral, o email é mais popular junto dos mais velhos, de acordo com dados da Alliance Data. Enquanto 40% dos utilizadores norte-americanos da Geração X privilegia este canal para estar em contacto com as marcas, apenas 34% dos Millennials e 25% da Geração Z indica o mesmo.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Outubro 2019
Automonitor
Já viu o novo ultracompacto 100% elétrico da Toyota?