«A publicidade tem o papel de normalização dos comportamentos em termos sociais»

Fomos ao Village Underground dar um passeio em jeito de conversa para perceber em que medida é que a inclusão dos temas LGBTI na publicidade é tendência ou veio para ficar. Até que ponto impactam as marcas e a sua estratégia de comunicação. Para isso, chamámos à conversa Pedro Pires, CEO da Solid Dogma, e Ana Aresta, presidente da ILGA Portugal.

Ana Aresta confirma que, ao longo dos últimos anos, têm sentido que as marcas têm procurado transmitir, no geral, uma maior representatividade na sua publicidade. «À medida que as reivindicações foram aumentando e que a Lei foi sendo mais inclusiva, houve esse acompanhamento por parte de algumas marcas e sentimos que essa é uma vontade crescente, pelo menos na procura de mostrar a diversidade.»

Do lado criativo, sempre houve tentativas de incluir o tema. Tanto o design como a publicidade sempre tiveram um papel relevante nesta questão, lembra Pedro Pires, recordando  as campanhas do Toscani para a Benetton nos anos 80. «Todas essas iniciativas começaram a abrir a porta para a discussão de temas que não se discutia abertamente, muito menos do ponto de vista publicitário e muito menos em nome de uma marca.»

Acompanhe a conversa entre os dois profissionais.



Artigos relacionados
Comentários
A carregar...