84% dos portugueses nunca fez compras online

compras-redimensionadaÉ esta a principal conclusão do estudo “Portugal 2013: Cidadãos Digitais, Consumidores Analógicos”, divulgado pela empresa de estudos de mercado GfK, que analisa o comportamento e consumo da população portuguesa face ao mundo digital.

Segundo o estudo, os principais motivos apontados pelos inquiridos são a falta de hábito ou o desconhecimento (48%), a falta de segurança ou o receio de serem burlados (26%) e a preferência pelas compras em espaços físicos (23%).

Apesar deste número, o estudo revela que a população portuguesa que utiliza internet de forma regular está a aumentar. Se em Setembro de 2011, 47% da população portuguesa despendia pelo menos uma hora por dia na internet, no período homólogo de 2013 esse número aumentou para 51%. Também o número de pessoas que já efectuaram compras e transacções online está a aumentar: 2% em 2011 contra 16% em 2013. Ainda assim, “a realidade é que população portuguesa mantém um perfil de consumo tendencialmente analógico”, conclui a GfK.

Entre os bens adquiridos via internet, os mais frequentes são roupa, calçado e acessórios (40%), viagens e/ou bilhetes de avião (23%), livros e CD’s de música (21%), equipamentos de telecomunicações (21%) e bilhetes para espectáculos (20%).

Com base nestas conclusões, a GfK identifica cinco perfis distintos de consumidores: os Desligados, os Analógicos por Convicção, os Digitais Funcionais, os Experimentalistas e os Pró-Digitais. “O grupo mais numeroso na população portuguesa são os Desligados (40%), indivíduos que não possuem um acesso à internet em casa, nem os equipamentos necessários para aceder à mesma (como um computador, um smartphone ou um tablet)”, revela a GfK.

«Neste cenário, marcas e retalhistas são confrontados com um enorme desafio, pois a omnicanalidade já não é uma tendência mas sim uma necessidade. Face à efectiva divisão da população relativamente ao canal digital, às marcas e retalhista não chega estarem on ou offline, elas terão de conhecer em pormenor o seu consumidor e estar no canal certo, no momento certo e com a mensagem mais apelativa para os seus clientes», refere em nota de imprensa Jorge Carlos, responsável da GfK pela realização do estudo.

O estudo foi realizado através do GfK.Bus, estudo multiclientes da GfK, e contou com uma amostar de 1211 indivíduos com 18 ou mais anos, residentes em Portugal Continental. Os trabalhos de campo decorreram entre os dias 13 e 24 de Setembro.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
7 formas para se voltar a apaixonar pelo seu trabalho
Automonitor
História: O dia em que o Papamóvel foi salvo