77% das marcas poderia desaparecer e ninguém reparava

Google, PayPal, Mercedes-Benz, WhatsApp e YouTube são as marcas que lideram a mais recente edição do ranking Meaningful Brands. Elaborado pelo Grupo Havas, revela quais as insígnias mais relevantes para os consumidores, a nível mundial.

O top 10 é completado pela Gilllette, BMW, Microsoft e Danone. A lista tem por base uma análise a 1800 marcas em 31 países e envolve 350 mil inquiridos, no sentido de perceber a ligação do desempenho das marcas à nossa qualidade de vida e bem-estar. Em Portugal, os primeiros lugares são ocupados pela Google, Nivea e Compal.

O estudo indica ainda que 77% das marcas poderia desaparecer sem que ninguém reparasse, o que representa uma subida de 3% face aos resultados de 2017. É também a percentagem mais alta desde que o estudo teve início, em 2008.

Segundo o Grupo Havas, por outro lado, as marcas que são relevantes e que são vistas como tendo um contributo positivo para o planeta, têm um desempenho financeiro acima do mercado bolsista de cerca de 134% e um share of wallet nove vezes maior. Estas marcas, revela o estudo, também asseguram um maior retorno em KPIs: mais 24% em termos de intenção de compra e mais 39% em advocacy.

O estudo Meaningful Brands 2019 conclui também que ser relevante é bom para o negócio, uma vez que 77% dos consumidores compra marcas que partilham dos seus valores. Além disso, o acto de compra é considerado algo político, actualmente: 55% acredita que as companhias têm um papel mais importante do que os governos na criação de um futuro melhor.

Retalho, Electrónica e Alimentação são os sectores mais relevantes para Europa Ocidental, ao passo que Alimentação, Automóvel e Transpores é o trio mais importante na Europa Oriental. Na América do Norte, são os Bens de Consumo, Alimentação e Entretenimento.

Conteúdos aquém das expectativas

O estudo revela ainda que 58% dos conteúdos criados pelas 1800 marcas líderes a nível mundial é pobre e/ou irrelevante. Mais: não consegue responder ao desejo que os consumidores têm de conteúdos relevantes.

«As marcas estão a desperdiçar oportunidades reais para criar conteúdos que se destaquem do resto e que criem um verdadeiro engagement com as pessoas através de entretenimento, eventos e outras activações», comenta Barbara Marx, global directora de Meaningful Insights na Vivendi Brand Marketing.

As marcas precisam, por isso, de aumentar a eficácia dos seus conteúdos, de modo a criar uma relação com o público e dinamizar os seus resultados: existe uma correlação de 72% entre a eficácia dos conteúdos e o impacto das marcas no bem-estar das pessoas. Quanto maior o impacto na felicidade, mais relevante uma marca se torna.

 

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Esta ferramenta promete vir revolucionar a Segurança e Saúde no Trabalho
Automonitor
Está grávida? Veja o que deve (e não deve) fazer se for conduzir