6 estratégias para as marcas continuarem a crescer

Lotty Chudley, directora de Business Transformation na Analog Folk, acredita que os profissionais do Marketing não devem passar o ano preocupados com o chamado “growth hacking”: na prática, marketing tendo em vista resultados, com base em dados recolhidos.

Por outro lado, devem tomar atenção a seis estratégias que poderão ajudar a garantir que a marca em questão continua a crescer. Sem truques – ou “hacks”. Partilhadas num artigo no site Campaign, as sugestões da profissional envolvem personalização e dados (muitos dados):

1 – Perceber exactamente o que funciona. O primeiro conselho de Lotty Chudley passa por compreender aquilo que funciona e aquilo a que é melhor dizer adeus. Que tipo de conteúdos atrai mais a audiência nos vários canais e quais os seus problemas são algumas das perguntas a responder;

2 – Desenhar briefings com base em informação. Um bom plano tem por base bons dados, pelo que utilizar a informação disponível para desenhar os briefings da marca é essencial. Por exemplo, a preparação de uma campanha de Natal deve ter em conta os desejos dos consumidores: se se querem divertir, então o briefing deve incluir essa indicação;

3 – Testar e aprender. Outra estratégia para assegurar o crescimento contínuo de determinada marca envolve um processo de teste e aprendizagem. Mais do que recolher dados de forma passiva, talvez seja boa ideia perguntar directamente à audiência o que pretendem e o que pensam sobre um conjunto de temas;

4 – Reputação online. 81% dos consumidores lê críticas online antes de tomar uma decisão relativamente a uma compra. Neste sentido, a reputação online está a ganhar cada vez mais importância, transformando-se num dos pilares para o crescimento das marcas;

5 – Experiência contextualizada. A Asos é a marca apontada por Lotty Chudley como exemplo a seguir no campo da experiência de consumidor: recomenda o tamanho de um produto com base em compras anteriores e envia lembretes via email para que determinada oportunidade não seja desperdiçada, entre outros. De acordo com a responsável, saber que os consumidores querem uma experiência personalizada e contextualizada não é suficiente, é preciso colocar esta premissa em prática;

6 – Aprender com a audiência. No seguimento do ponto anterior, Lotty Chudley frisa que o Marketing – tal como qualquer outra disciplina de negócio – deve ser construída em torno daquilo que funciona e das necessidades/desejos da audiência. «Perceber isto é fundamental para guiar uma marca em direcção a marketing eficiente e efectivo», comenta.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
7 formas para se voltar a apaixonar pelo seu trabalho
Automonitor
História: O dia em que o Papamóvel foi salvo