4 características que marcas desafiadoras têm em comum

Independentemente da categoria em que se inserem e do tipo de produtos ou serviços que desenvolvem, são quatro as características que as marcas desafiadoras têm em comum. A conclusão é da agência de meios PHD, que explora o tema no livro “Overthrow II – 10 strategies from the new wave of challengers”.

Na apresentação do livro em Portugal, Sandra Alvarez, directora-geral da PHD, revelou que a primeira característica comum é a «tendência para usar a tecnologia de forma muito humanizada». De acordo com a responsável, «a tecnologia é um meio para fazer o cliente sentir e não a experiência em si».

A seguir na lista de características encontra-se o facto de as marcas «usarem um produto personalizado e não publicidade personalizada». Isto significa que privilegiam experiências personalizadas com o produto ou serviço que vendem em vez de experiências excessivamente personalizadas na publicidade.

A terceira característica está relacionada com o público: «Para estas marcas não existe um público-alvo, mas sim uma mentalidade. Todos nós somos pessoas diferentes, em contextos diferentes, pelo que a segmentação é feita sobre o ‘quando’ e ‘onde’ e não sobre o ‘quem’.»

Por fim, Sandra Alvarez aponta a utilização de media tradicional e media digital para divulgarem os seus produtos ou serviços, «pois sendo marcas emergentes, a construção de confiança e credibilidade é crucial».

A directora-geral da PHD sublinha ainda que as marcas desafiadoras «precisam de um retorno desproporcional aos recursos limitados que têm e precisam de ser recordadas». Como? Quebrando as regras.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Patrões portugueses são os menos instruídos da Europa
Automonitor
História: O dia em que o Papamóvel foi salvo