Crescimento das vendas de tecnologia de consumo abranda

As vendas de bens tecnológicos de consumo em Portugal estão a crescer a um ritmo inferior ao do ano passado, segundo revelam dados da GfK. No primeiro trimestre deste ano, verificou-se um crescimento de 4,3% e uma facturação de 703 milhões de euros. No mesmo período do ano passado, registou-se o dobro do crescimento (8,7%).

Por categorias, Electrónica de Consumo e Fotografia foram as únicas a apresentar quebras, de 2,6 e 13%, respectivamente. Os restantes segmentos de negócio cresceram em relação ao período homólogo de 2018, sendo que Telecomunicações foi o que conquistou o maior salto (+7,9%). Em termos de valor, também foi este o segmento com maior expressão, tendo somado 256 milhões de euros em vendas. A GfK justifica o desempenho de Telecomunicações com as vendas de phablets.

Olhando somente para o volume de facturação, a GfK indica que os Grandes Electrodoméstico e as Tecnologias de Informação ocupam os lugares seguintes do pódio. No primeiro caso, os produtos de encastre continuam a ganhar quota de mercado e a impulsionar as vendas para os 136 milhões de euros, compensando a falta de dinamismo nas máquinas de lavar roupa.

Na categoria de Tecnologias de informação, as vendas ascenderam a 125 milhões de euros. A GfK destaca a boa prestação dos monitores orientados para o gaming, com preços médios mais elevados.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Hotéis InterContinental do Sul da Europa têm novo director comercial
Automonitor
Que carro compro agora? Ramón Calderón aconselha um carro a GNC